Dennis de Oliveira

A obra defende que o jornalismo é uma atividade complexa e essencial para a consolidação da democracia e tem, assim, uma função pública. Entretanto, é exercida por instituições privadas e cada vez mais oligopolizadas. Ao contrário do que muitos dizem, o jornalismo é cada vez mais fundamental em um mundo em que proliferam ativistas digitais. As tecnologias de informação e comunicação podem mudar a forma de se fazer jornalismo, mas este ainda se faz observando a vida sendo construída em cada canto da esquina. Jornalismo é percepção apurada, capacidade de selecionar, hierarquizar, sintetizar e transmitir de forma a alertar para que nossa condição de ser cidadão nunca seja esquecida. E que, no Brasil, a democracia precisa ser consolidada e estendida a todos e todas. Para isto, jornalismo precisa de formação, leitura, estudo. Por isto, o autor informa que se trata de um livro que convida para os passos iniciais aos estudos em jornalismo, voltado para estudantes de graduação, jornalistas e interessados no tema

Dennis de Oliveira é professor livre-docente em Jornalismo, Informação e Sociedade pela ECA/USP, coordenador do CELACC, pesquisador do IEA-USP e CLACSO. Ativista da Rede Antirracista Quilombação e colunista da Revista Fórum. É autor de "Periferias Insurgentes" (2020) [Breve lançamento], "Jornalismo e emancipação: uma prática jornalística baseada em Paulo Freire" (2017); "Globalização e racismo no Brasil" (2000); e organizador de "Jornalismo e os dilemas da sociedade da inflação das informações" (2019), "Interfaces do Genocídio no Brasil: raça, gênero e classe (2019)"; "A luta contra o racismo no Brasil "(2017), entre outros.

Dennis de Oliveira, Eliete Edwiges Barbosa

Publicado pela Edições Fórum, a coletânea de artigos propõe um amplo retrato do racismo brasileiro, explorando diferentes temáticas, tais como a cultura da periferia e cultura e resistência, a cobertura da mídia sobre as cotas raciais, os desafios no combate ao racismo na educação e o racismo no mundo do trabalho, entre outros assuntos.

Os artigos são assinados por um grupo diversificado de pesquisadores e militantes: Claudia Rosalina Adão, assistente social e mestranda da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP, Dennis de Oliveira, professor associado do CJE e coordenador do Centro de Estudos Latino-americanos sobre Cultura e Comunicação, Eliete Edwiges Barbosa, mestre em Psicologia Social pela PUC-USP, Humberto Bersani, doutor pela Faculdade de Direito da USP e membro da Rede QUILOMBAÇÃO, Joselicio Junior, jornalista e militante do Círculo Palmarino, Márcio Farias, mestre em Psicologia Social, Maria da Glória Calado, doutora pela Faculdade de Educação da USP e membro da Rede QUILOMBAÇÃO, Rosane Borges, pós-doutoranda em ciências da comunicação pela ECA-USP, Silvana Barbaric, mestre em história pela PUC-USP, Silvio Luiz de Almeida, doutor pela Faculdade de Direito da USP, e Tatiana Oliveira, jornalista e doutoranda do Programa de Pós-graduação em Integração da América Latina (PROLAM) da USP.

 

Valor: R$ 35,00

 

Clique aqui para comprar:

Dennis de Oliveira

This book proposes the idea of Journalism as a cultural activity of emancipatory potential by retrieving Paulo Freire’s concepts regarding liberating pedagogical practices. Emancipatory journalism is a proposal for overcoming media spectacles that have taken over current journalism activities, in which the truth has been turned into to verisimilitude and opinion into opinionism.

Postdoc Professor specialized in Journalism, Information and Society at ECA/USP. Has a bachelor’s degree in Social Communication from the University of São Paulo (1986), a master’s degree from the University of São Paulo (1992), and PhD in Communication Science at the University of São Paulo (1998). Currently, Oliveira is a RDIDP Professor (Completely dedicated to teaching and research) at the University of São Paulo. The Professor has great experience in Communications, with emphasis in Popular Communication, studying mainly on the following topics: culture and communication, media and cultural processes, communication and reception, media processes and journalism, media and racism, Latin American integration. He coordinates Celacc (Latin-American Culture and Communications Center), is a member of Neinb (Study Center of Alternative and Popular Journalism), both from the University of São Paulo. In addition, he is a teacher at the postgraduate program “Social Change and Political Participation” of EACH/USP and at postgraduate program “Human Rights” at the Law department of USP. Lastly, Dennis de Oliveira acts as a communication, education and culture consultant at public, private and non-governmental organizations..
Dennis de Oliveira

Esta obra propõe a ideia do jornalismo como ação cultural emancipatória, recuperando os conceitos de Paulo Freire para uma prática pedagógica libertadora.​O Jornalismo emancipatório é uma proposta para superar a espetacularização midiática que conolizou a atividade joanalistica, em que a verdade transfigurou-se para a verossililhança e a opinião para o opinismo.

Professor livre-docente em Jornalismo, Informação e Sociedade pela ECA/USP. Possui graduação em Comunicação Social Habilitação Em Jornalismo pela Universidade de São Paulo (1986), mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1992) e doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1998). Atualmente é professor em RDIDP (Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa) na Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Comunicação Popular, atuando principalmente nos seguintes temas: comunicação e cultura, processos mediáticos e culturais, comunicação e recepção, processos mediáticos e jornalismo, mídia e racismo, e integração na América Latina. É coordenador do CELACC (Centro de Estudos Latino Americanos de Cultura e Comunicação), vice-líder do Alterjor (Grupo de Pesquisa de Jornalismo Alternativo e Popular) e membro do Neinb (Núcleo de Estudos Interdisciplinares do Negro Brasileiro), todos da Universidade de São Paulo. É professor do Programa de Pós Graduação em Mudança Social e Participação Política da EACH/USP e do Programa de Pós Graduação em Direitos Humanos da Faculdade de Direito da USP. Atua como consultor em comunicação, educação e cultura em instituições públicas, particulares e organizações não governamentais.
Dennis de Oliveira

Esta obra propõe a ideia do jornalismo como ação cultural emancipatória, recuperando os conceitos de Paulo Freire para uma prática pedagógica libertadora.​O Jornalismo emancipatório é uma proposta para superar a espetacularização midiática que conolizou a atividade joanalistica, em que a verdade transfigurou-se para a verossililhança e a opinião para o opinismo.

Professor livre-docente em Jornalismo, Informação e Sociedade pela ECA/USP. Possui graduação em Comunicação Social Habilitação Em Jornalismo pela Universidade de São Paulo (1986), mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1992) e doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1998). Atualmente é professor em RDIDP (Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa) na Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Comunicação Popular, atuando principalmente nos seguintes temas: comunicação e cultura, processos mediáticos e culturais, comunicação e recepção, processos mediáticos e jornalismo, mídia e racismo, e integração na América Latina. É coordenador do CELACC (Centro de Estudos Latino Americanos de Cultura e Comunicação), vice-líder do Alterjor (Grupo de Pesquisa de Jornalismo Alternativo e Popular) e membro do Neinb (Núcleo de Estudos Interdisciplinares do Negro Brasileiro), todos da Universidade de São Paulo. É professor do Programa de Pós Graduação em Mudança Social e Participação Política da EACH/USP e do Programa de Pós Graduação em Direitos Humanos da Faculdade de Direito da USP. Atua como consultor em comunicação, educação e cultura em instituições públicas, particulares e organizações não governamentais.

A autora Maria Nazareth Ferreira aborda o turismo no Vale do Paulista do Rio Paraíba. Trata-se de um projeto bem elaborado que estuda as possibilidades turísticas do chamado Vale Histórico das cidades em que o café reinou absoluto por um século e que, com o turismo, então a merecer um futuro nobre e magnífico, tanto no campo econômico como no campo cultural.

FERREIRA, Maria de Nazareth, Identidade cultural e turismo emancipador, Ed. CELACC-ECA/USP. 2005.

Segunda edição revisada, com prefácio de Antonio Houaiss. A obra investiga o tema da “Globalização sem vencedores” a partir do ponto de vista das classes subalternas. A obra foi resultado de um intenso trabalho de equipe, organizado e desenvolvido em torno de um projeto integrado, coordenado pela Profª Drª Maria Nazareth Ferreira, com ampla rede de pesquisadores e colaboradores.

FERREIRA, Maria de Nazareth. Globalização e Identidade Cultural na América Latina. Ed. CELACC-ECA/USP, 1995.

organizado pela Prof.a. Dra. Maria Nazareth Ferreira. O livro é o resultado do I Simpósio Internacional Comunicação, Cultura e Política. Dividido em duas partes aborda as políticas de informação, comunicação e integração na América Latina e os novos movimentos sociais e suas formas de comunicação.

FERREIRA, Maria de Nazareth, Cultura, Comunicação e Movimentos Sociais, Ed. CELACC: ECA/USP. 2007

Publicado em 2007, com organização da Profª Drª Maria Nazareth Ferreira, os assuntos debatidos no II Simpósio Internacional de Comunicação e Cultura, realizado pelo Celacc, tratam do rumo das pesquisas nas Ciências da Comunicação à luz dos principais desafios latino-americanos. Entre os principais destaques da obra, estão as reflexões de grandes pensadores e pesquisadores que participaram do evento: Octávio Ianni, Muniz Sodré, Emir Sader, Célio Cunha, Hector Schmucler, Theotônio dos Santos, Roberto Amaral e Luiz Gonzaga Motta. Uma inexaurível fonte de pesquisa que aborda os principais desafios da política internacional, a questão socioeconômica do Mercosul e o dilema da globalização.

FERREIRA, Maria de Nazareth. Cultura e Comunicação Perspectivas para a América Latina, Ed. Celacc, Eca. USP. 2007

A autora Maria Nazareth Ferreira faz reflexões sobre a metodologia nas ciências. A argumentação que conduz o livro é a defesa do método dialético, procurando apresentar, de forma didática, a controvérsia metodológica nas ciências humanas e defender a dialética oferecendo indicações práticas para orientar os alunos ao desenvolverem suas pesquisas para produção de trabalhos acadêmicos.

FERREIRA, Maria de Nazareth, Alternativas metodológicas para a produção científica, Ed. Celacc, USP, 2006.

Páginas

Error | CELACC USP

Error

El sitio web encontró un error inesperado. Vuelva a intentarlo más tarde.