América Latina perde intelectual e lutadora pela integração do continente

Português, Brasil

A professora aposentada da Escola de Comunicação e Artes da USP (ECA-USP) e presidente de honra do Centro de Estudos Latino-americanos sobre Comunicação e Cultura (Celacc-USP) [Maria Nazareth Ferreira] faleceu nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro. O velório será nesta terça, no cemitério do Caju.

Sua pesquisa foi dedicada aos estudos da comunicação e cultura das classes subalternas na América Latina. Nazareth é referência nos estudos sobre comunicação das classes subalternas. Seu livro Imprensa Operária no Brasil (Vozes) é obra fundamental para compreender o uso da imprensa pelas classes populares como instrumento de contra-hegemonia.  Da mesma forma, sua tese de livre-docência, disponível para consulta na biblioteca da ECA, é brilhante ao mostrar a importância da imprensa proletária como forma de registro das lutas, das derrotas, das vitórias e dos debates das classes trabalhadoras na América Latina.

Como um dos poucos depositários das experiências e vivências das classes subalternas, cabe à imprensa proletária a importante tarefa de documentar a história destes setores da sociedade. As páginas desta imprensa narram a história das derrotas populares, das rebeliões vencidas e dos heróis anônimos sacrificados em nome da coletividade. Nos seus registros […] é possível a recuperação destas memórias perdidas, propositalmente apagadas, mas autênticas e ricas em ensinamentos, lições a serem aprendidas. A história recente do Brasil está repleta destes acontecimentos; apagá-los, como faz a historiografia oficial, significa desarmar as classes subalternas de suas realizações históricas, de sua memória, de sua cotidiana resistência

Mas, além desta importante contribuição para os estudos deste campo, Nazareth também se notabilizou pela sua dedicação aos estudos sobre cultura na América Latina. Em 1996, fundou e organizou o Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Comunicação e Cultura (CELACC-USP), núcleo de pesquisa dedicado inicialmente aos estudos de meios de comunicação, produção cultural, comunicação sindical e popular, cultura e festas populares na América Latina.

Organizou e publicou obras significativas para a compreensão das dificuldades de integração latino-americana e também do funcionamento da relação entre comunicação e cultura no continente, como Cultura e Comunicação: perspectivas para a América LatinaCultura, comunicação e movimentos sociais e Globalização e identidade cultural na América Latina.  Nazareth mostrou nestas obras como a América Latina é solitária na imprensa hegemônica:

A imagem da América Latina refletida nos meios de comunicação não valoriza suas qualidades, não interpreta sua realidade e não divulga a sua culura. A América Latina como um todo, como uma região definida, com seus problemas, seus fracassos e vitórias, com uma cultura múltipla, mas delimitada, não existe para sua imprensa.

O Celacc cresceu desde então. Hoje, coordenado pelo professor da ECA Dennis Oliveira, que tem a honra de ser conhecido como discípulo de Nazareth, oferece os cursos de pós-graduação em Gestão de Projetos Culturais; Mídia, Informação e Cultura; e Cultura, Educação e Relações-Étnico Raciais. Os trabalhos resultantes destes cursos podem ser lidos na página do Celacc (https://paineira.usp.br/celacc/?q=publicacoes).

Os pesquisadores do Celacc afirmam que, entre outros, há um ponto comum entre eles: todos foram tocados, em alguma medida, pela Nazareth. Eu conversei com a professora apenas uma vez, durante minhas pesquisas para o Mestrado, no qual tive a honra de contar com ela, mesmo que suplente, entre os professores da banca.  Mas a admiração pelo trabalho sempre foi grande, desde o primeiro livro dela que ganhei do meu orientador.  Nazareth passou a ser referência obrigatória nos meus artigos publicados, nas minhas aulas de graduação e de pós.

Nazareth graduou-se Biblioteconomia e História, foi mestre e doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo. Em sua carreira também colaborou com diversas instituições: Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), Universitè Cheik Anta Diop (UCAD-Senegal), Escuela Internacional de Cine y TV (EICTV-Cuba), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO), Universidad de Cuenca (UC-Equador), Universidade Estadual de Londrina (UEL), Serviço à Pastoral da Comunicação (SEPAC/Paulinas), Universidad Técnica de Ambato (UTA-Equador), Universidade Federal de Goiás (UFG), Universidad Iberoamericana (UI-México), Universidade Anhembi Morumbi, Pontifícia Universidad Católica del Ecuador (PUCE-Equador), Universidad Central Del Ecuador (UCE-Equador), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e Fundação Getulio Vargas (FGV).

É triste dizer que a América Latina perdeu uma de suas maiores militantes pela integração cultural, pois seu ciclo na terra se encerrou. Mas pelos frutos que resultaram de suas sementes, não é exagero dizer que Nazareth não morre jamais, como dizia sobre Rubem Alves sobre os professores, pois continua em todos os seus amigos, orientandos e pesquisadores que seguem nas pesquisas e ações para uma América Latina popular e solidária.

*Alexandre Barbosa é professor de Jornalismo da ECA-USP e coordeanador do curso de Jornalismo da Uninove, pesquisador do Celacc, doutor e mestre em Ciências da Comunicação pela ECA-USP.

Publicado originalmente em http://refletor.tal.tv/noticias/america-latina-perde-intelectual-e-lutad...